Infidelidade do PMDB fragiliza relação com o DEM; “vai ter troco”, dispara Efraim Filho

01/09/2017 18:410 comentários

EfraimO clima não anda bom entre os peemedebistas e um dos principais aliados da sigla no Congresso, o DEM. Líder do partido na Câmara dos Deputados, o paraibano Efraim Filho desabafou em relação ao tratamento dispensado pelos peemedebistas.

“Vai ter troco”, ele afirma. O motivo do descontentamento foi o anúncio feito pelo senador Romero Jucá, presidente nacional do PMDB. O partido deve filiar o senador pernambucano Fernando Bezerra Coelho e o herdeiro político dele, o ministro das Minas e Energia Fernando Filho. Os dois eram cortejados pelo DEM, com o objetivo de se reforçar para as eleições do ano que vem.

Esta é a segunda vez que uma liderança do PMDB passa à frente na hora de filiar parlamentares descontentes do PSB. O primeiro episódio foi protagonizado pelo próprio presidente Michel Temer. Ele mesmo foi à casa da líder do PSB na Câmara, Tereza Cristina (MS), para oferecer o PMDB como legenda para receber os cerca de 15 insatisfeitos do partido.

Na época, o DEM, que vinha cortejando a parlamentar, demonstrou irritação com o comportamento do presidente. O novo episódio, agora, foi protagonizado por Jucá, que, no Congresso, defende os interesses do partido em consonância com Temer.

“Esse gesto gera um ruído desnecessário, foi recebido com desconforto pela bancada e fragiliza nossa relação daqui por diante. Não é a retribuição que se espera de um aliado”, ressaltou Efraim Filho. A movimentação do PMDB segue no sentido de evitar o fortalecimento do Democratas. Informações de bastidores indicam o temor dos peemedebistas de verem o DEM fortalecido. Trata-se do partido do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (RJ), justamente a quem compete a condução de eventuais processos de impeachment contra o presidente Michel Temer. O clima é de desconfiança entre as siglas.

Jornal da Paraíba
Foto: Reprodução da Internet

Deixe um comentário