No litoral pedreiro morre após acidente de trabalho; segundo o CREA caso expõe falta de planejamento

10/01/2017 18:020 comentários

pedreiroO pedreiro Wanderley dos Santos morreu na manhã desta terça-feira (10) após cair de uma casa em construção no condomínio Bosque de Intermares, em Cabedelo. Equipes do Samu foram acionadas, mas a vítima morreu no local.

Natural de Sertãozinho, que fica a 121 quilômetros da capital, Wanderley estava em João Pessoa havia apenas seis meses, e trabalhava para sustentar a esposa e duas filhas. De acordo com informações ele trabalhava na construção do primeiro andar de uma casa, quando se desequilibrou e caiu.

Na queda, ele bateu com a cabeça no chão e não resistiu. O acidente aconteceu por volta das 10h e Gerência de Medicina e Odontologia Legal (Gemol) foi acionado e trabalha na remoção do corpo.

O acidente ocorrido na manhã desta terça-feira (10) em uma obra no bairro de Intermares, em Cabedelo, e que provocou a morte do pedreiro, expôs a falta de planejamento e de itens básicos de segurança exigidos em uma construção, por menor e mais simples que ela seja. Além disso, revela a dificuldade encontrada pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-PB) em fiscalizar essas pequenas obras.

De acordo com o subgerente de fiscalização do Crea, Juan Ébano, os acidentes nas construções acontecem mais por falta de planejamento do que qualquer outra coisa. “Uma obra é um risco de vida, as construções por menores que sejam  devem ter um planejamento nas condições de trabalho e um treinamento para seus funcionários”, disse Juan acrescentando que este treinamento é oferecido pela engenharia de segurança do trabalho para prevenir esses acidentes.

Juan relatou as dificuldades do Crea de fiscalizar essas obras menores, consideradas familiares. “O Crea fiscaliza também essas obras familiares, como no caso do acidente de hoje, mas é difícil para nós controlarmos se o responsável pela obra irá ou não exigir que seu trabalhador use um capacete por exemplo”, relatou.

Nessa luta contra a falta do uso de equipamentos de segurança a população pode contribuir denunciando irregularidades observadas. “As denúncias podem ser feitas pela nossa ouvidoria e elas são feitas diariamente“, comentou.

Juan pontuou os itens de segurança indispensáveis em uma obra. “Capacete e bota são essenciais, a máscara para o trabalhador que usa betoneira também é importante, mas o principal fator para evitar acidentes é o planejamento da obra e treinamento de seus funcionários”, reafirmou o subgerente do Crea.

Correio da Paraíba

Deixe um comentário