Radialista é assassinado a tiros no estado do Ceará e FENACOM pede providências

11/08/2017 15:490 comentários

FranzéO radialista Franzé Rodrigues acaba de ser morto a tiros na comunidade de Açude Velho, em Morada Nova. Franzé foi candidato a vereador nas eleições de 2016, mas não chegou a ser eleito.

Em 2011, Franzé chegou a ser internado após sofrer uma tentativa de homicídio em Morada Nova. Na época, a motivação para o crime foram as reportagens de cunho policial do radialista.

Amigos do radialista afirmam que ele estava denunciando o tráfico de drogas e os crimes de pistolagem na região em suas reportagens.

A FENACOM, Federação Nacional dos Comunicadores que quer tornar o homicídio de comunicadores crimes hediondos, emitiu nota em que lamenta o assassinato de mais um comunicador e pede providências para que este não seja apenas mais um número na lamentável estatística.

“Não podemos nos calar diante desta afronta a democracia, pois calar a voz de um radialista é calar a voz do povo e isso não pode ficar impune. Que o governo do estado do Ceará dê uma resposta rápida a este caso, pois nós da FENACOM não vamos descansar enquanto os covardes que matam os comunicadores, não paguem pelos seus crimes”, disse Fábio Camilo, presidente da FENACOM.

A FENACOM criou recentemente um órgão especialmente direcionado para acompanhar os casos de violência contra os comunicadores e a frente da SENADEC – Secretaria Nacional de Defesa dos Direitos dos Comunicadores, onde o secretário desta pasta é o Juiz Federal aposentado Dr. Ademar Silva de Vasconcelos.

VEJA A NOTA DA FENACOM

“NOTA DE PESAR
Pelo assassinato do Radialista Franzé Rodrigues

É com profundo pesar e indignação que a FENACOM recebe a notícia do assassinato de mais um comunicador em nosso país. A dor que sentimos é ínfima se comparada a dos seus entes queridos, entretanto, quando cada comunicador tomba em decorrência da incompetência do estado, é como se uma parte de nossa carne estivesse sendo cortada.

O Brasil é um dos países de maior crueldade com os profissionais da imprensa (Mais cruel que países em guerra), sobretudo no Norte e Nordeste do Brasil, onde o crime ocorre com grande frequência e por outro lado, onde a impunidade é o adubo que fertiliza os jazigos dos comunicadores mortos pelos sanguinários e covardes algozes de suas vítimas indefesas.

O comunicador Franzé Rodrigues morre porque falou pela democracia, e o estado não pode se calar, se mostrando incompetente. A FENACOM surge para cobrar providências contra estes que calam a voz da democracia.

Esperamos que o governo do estado do Ceará, por meio da sua Secretaria de Segurança, designe delegado especial para apurar este caso e dar uma resposta rápida a sociedade cearense e brasileira, pois estaremos atentos e levaremos este e outros casos perante órgãos internacionais se necessário for.  

Brasília-DF, 11 de agosto de 2017.

FÁBIO WILLIAM DE BRITO CAMILO
Presidente da FENACOM”

Da redação com informações Ceará News e FENACOM
Foto: Reprodução 

Deixe um comentário